Relato de um Leitor Sobre a Entrevista para o Visto Americano.

O Leitor Max Oliveira nos escreveu um relato sobre a sua entrevsita para o visto americano, que eu vou reproduzir aqui. Acho que é de grande ajuda para a maioria das pessoas que estão indo tirar um visto pela primeira vez. A partir do relato de um leitor, sobre os detalhe da entrevistas, acreditos que todos vão enfrentar esse momento com mais tranquilidade. Veja porque!

Max Oliveira  _ Bom, como prometido, volto para contar como foi a minha entrevista. Eu tinha pago as taxas no sábado, via cartão de crédito. Consegui marcar no CASV para terça-feira dia 02 de outubro, e na embaixada, dia 04 de outubro às 9hs. No CASV estava super vazio, não gastamos nem 10 minutos lá. O difícil mesmo, foi só o transito de Brasília, mas o resto foi tranquilo.

Na Embaixada, tinhamos marcado para às 9hs, só que ao entrar em Brasília, observei que não estava com o meu imposto de renda, nem com o extrato bancário(esses são os documentos mais impostantes para o consulado. Não vá sem eles). Ai foi tenso. Tive de ligar para o meu contador me enviar um arquivo. Depois tive de achar um lugar para impimir, e em seguida outra luta contra o tempo e o transito de Brasília. Até que às 9:12hs chegamos a Embaixada, eu meu filho e minha esposa(evite esses contra-tempos se organiozando com antecedência. Tudo fica mais fácil quando você têm toda a documentação em mãos). Confirmamos o horário, entramos e passamos pelo detector de metais etc. Ao entrar na área de entrevistas, o susto_ estava vazio, tinha umas 6 pessoas, e mais algumas nos guichês de entrevistas. Enquanto aguardávamos , fiquei observando as pessoas. Não deu para ver se todas tiveram os vistos aprovados, só sei que  tinha uma menina com a cara de confiança e, de tanta confiança, ela levou somente o passaporte, e ela levou um não bem grande do mesmo homem que nos atendeu em seguida. Do lado um rapaz moreno que era entrevistador, pediu para um casal falar inglês, e pediu também o extrato bancário deles. Na verdade pediu todos os documentos e não pude ver se eles tiveram o visto aprovado. Bom, agora vamos a nossa entrevista;

OC = Oficial consular

oc – Bom dia – nós bom dia, tudo bem?

oc – Vocês são pai, mãe e filho, certo? – sim

oc – que bonitinho ele, quantos anos? – nessa hora pensei – pronto já ganhamos! eu falei, bonitinho sim, puxou a mãe rsrs, fez dez anos ontem.

oc – parabens. Vocês vão para onde mesmo? eu – Miami e Orlando!

oc – Vocês já foram para outros países? eu – já sim

oc – onde? eu – Alemanha, Argentina, reino Unido… (fui interronpido pelo oficial)__ nossa viajaram muito, que bom! __ depois ele brincou com o meu filho, e mandou colocar a mão e disse, espere um pouco… o sistema está lento!__ muito bem Sr. __você trabalha, faz o que? eu?__ eu sou…quanto você ganha? eu ganho R$… registrado__ e sem ser registrado? eu não quis dizer bruto, pois neste valor têm desconto de IR etc__ ah sim ok… no caso liquido, é isso?

oc – E você(esposa), o que você faz, trabalha onde? esposa… sou trabalho no… o oficial tentou falar o nome do lugar mas não deu conta. __ Brincou navamente com meu filho, depois pediu lisença e saiu por uns 5 gigantescos minutos, e voltou. ah sim… pediu para colocar os dedos primeiro eu, e depois a minha esposa, e brincou dizendo para o meu filho colocar os dedos, para ele tirar uma foto dos dedinhos dele.

oc – que bom, os vistos foram aprovados, boa viagem! nós – obrigado!

O Max Oliveira, voltou para nos contar que o oficial ainda perguntou  se alguns deles tinha curso superior e se o imóvel que moravam era deles, e eles responderam positivamente. Se era financiado e se estava no nome dele. O nome deste leitor também consta no SPC, por terem tido os nomes raqueados por golpistas. Mas segundo Max, esse fato não teve nenhuma influência para obter o visto americano.

 

 

 

 

Sejam bem vindos no Viajando Online Blog, e façam uma boa viagem!