Os Voos Internacionais São os mais Visados pelos Ladrões de Bagagens!

O Brasil assinou a Convenção Internacional de Varsóvia ainda na primeira metade do século passado. A qual trata de proteger os passageiros e bagagens e as empresas transportadoras, através de seguro ou valores pre-fixados em Franco Francês, cuja a indicação para a bagagem extraviada era correspondente a Duzentos e Cinquenta Francos por quilograma, que correspondia mais ou menos a 65 e meio miligramas de ouro por Franco Francês. Mas isso é uma história que está apenas relacionada com a história da Aviação Comercial mundial e a qual, o Brasil faz parte. Portanto, os voos internacionais, é sempre perigoso colocar artigos de valor nas bagagens, veja porque!

Mas será que os passageiros estão realmente protegidos por esta lei? É bem  provável que sim,  mas também é mais provável que você não esteja protegido dos ladrões de malas  no vários aeroportos do nosso país. Isso é um problema cada dia mais frequente, principalmente pelo volume de passageiros viajando hoje e a tendência é que ele cresça a passos galopantes, durante os próximos anos.  Se esse for o caso, como estaremos seguros em colocar os nossos pertences em malas despachadas para o destino de nossa viagens? não estamos. O melhor mesmo é usarmos de precauções na hora da viagem. Colocando objetos de valor, conosco, em bagagem de mão. Só assim teremos a certeza de que os teremos no destino final da viagem.

O problema parece bem maior quando se trata de vôos Internacionais. Tenho relatos de várias pessoas conhecidas, algumas até se hospedaram em minha casa, e ao voltarem para o Brasil, tiveram tudo que era de valor e comprado nos Estados Unidos, roubados. A imprensa também tem noticiado esse  problema que ocorre em nossos aeroportos. Os Principais deles São Paulo, Rio de janeiro e Brasília, onde a ocorrência destes delitos são mais frequentes. Principalmente por ser eles os que mais recebem vôos procedentes do exterior.

DICAS PARA FAZER AS MALAS
Se você está voltando de viagem de outro país, fique atento e use de bom senso ao fazer as suas malas.  Objetos de valor não devem ser despachados junto com as malas mas sempre em bagagem de mão.
Se comprar eletrônico por exemplo, declare junto a companhia aérea a qual está viajando. Assim ele estará automaticamente protegido por seguro da própria companhia.
É melhor você pagar o imposto devido na Receita Federal do que ficar sem os seus eletrônicos e mimos  pagos em dólar. Hoje em dia neste vôos, a possibilidade deste vandalismo acontecer, é simplesmente 85%. 
As companhias aéreas também são vítimas de funcionários sem escrúpulo. São verdadeiros gângster agindo nos compartimentos de bagagens.

Para melhor se proteger e ter um final de viagem mais tranquilo, apenas com as boas memórias, siga os cinco passos básico abaixo. Também procurando os seus direitos através da justiça. Se esse for o seu caso.

APRENDA COMO PROTEGERAS SUAS BAGAGENS NOS AEROPORTOS

PROTEÇÃO – Opte por malas rígidas e sem zíper e plásticos do tipo Protec Bag, são as melhores opções e dificultará mais as ações dos ladrões. Apesar  de os plásticos serem destruídos em casos de vistorias. Isto é claro estamos falando dos roubos nos desembarques.

IDENTIFICAÇÃO – Identifique bem as suas malas com etiquetas e adesivos, por fora e dentro delas, que irá ajudar bem em casos de extravios e roubos. Aqui eu quero chamar a sua atenção para que você mantenha sempre  consigo os tickets de despachos que identificam as malas.

OBJETOS PESSOAIS E DE VALOR – Esses pertences jamais devem ser despachados em malas e sim mantidos em bagagens de mão. Dentre eles podemos destacar:, Cartão de Crédito, Cheques, dinheiro, travel cheques, jóias, celulares, Ipod, Ipad, portáteis em geral, máquinas fotográficas e outros eletrônicos que são que os mais visados por ladrões de aeroportos.

OS CUIDADOS ESSENCIAIS – A Anac recomenda que se faça a declaração de todos os bens de valor despachados junto a companhias aéreas. Essa medida  facilita a identificação para  você passageiro, em caso de furto ou extravio da bagagem. Também é muito importante manter sempre com você o comprovante de despacho das bagagens e sempre fazer uma verificação ao retira-las no desembarque, checando todos os objetos e se existe algum dano nas malas.

RECOMENDAÇÃO – Como você não pode prever o que vai acontecer durante a sua viagem, a melhor recomendação é você manter sempre na bagagem de mão umas duas mudas de roupa para uma eventualidade de extravio das malas despachadas. Também é sempre bom manter agendas de contatos, remédios e os demais itens citados em objetos pessoais e de valor.

PROCEDIMENTOS – Se desafortunadamente você for vítima de um desses casos de roubo ou extravio de bagagem, existem alguns procedimentos que devem ser feito por você imediatamente. A primeira coisa é notificar a companhia aérea por escrito ali mesmo no aeroporto. Muitos pensam que ao deixar o saguão do aeroporto perde o direito de reivindicar os seus pertences e danos em suas bagagens. A anac descreve que o passageiro tem até 15 dias para reclamar de malas extraviadas e até 7 dias para malas danificadas ou artigos roubados. Porém com relação a vôos internacionais, as regras variam de acordo com a origem do vôo. 

Caso a bagagem seja extraviada, a empresa tem prazo de 30 dias (voos nacionais) e 21 dias (internacionais) para entregá-la no endereço indicado pelo proprietário. Após este prazo, a companhia aérea deve indenizá-lo. Por isto é importante o passageiro fazer  uma notificação no balcão da companhia aérea ao desembarcar, garantindo assim os seus direitos em caso de uma  ação judicial.
No caso de furtos, além de comunicar a empresa, o passageiro deve fazer um registro de ocorrência junto à polícia e  autoridades competentes para averiguar o fato.Vale lembrar que nenhuma reclamação deve ser feita apenas verbalmente. Se for imprescindível fazer por telefone, anote data, horário, nome do funcionário e protocolo da reclamação.

Além disso, no Brasil a Justiça determina que o passageiro seja indenizado conforme seu prejuízo, respeitando o Código de Defesa do Consumidor. Portanto não aceite o valor limite que a companhia queira impor, com base em acordos internacionais como o Código de Varsóvia.

2 Comentários

  1. Amanda disse:

    Dispachados não!!!! DEspachados!! por favor….

    • Concertado o erro Amanda, valeu pelo puxão de Orelha!

Sejam bem vindos no Viajando Online Blog, e façam uma boa viagem!