Regras para Trazer Produtos Comprados no Exterior.

Uma dúvida constante dos viajantes que estão fazendo compras no exterior, é sobre a cota de produtos do que pode e não pode entrar sem ter de pagar impostos. No passado a Receita Federal era muito exigente, porém as coisas vem melhorando nos últimos anos. A cada ano o Governo tem tentado liberar mais essa cota, fazendo com que os viajantes tenham mais liberdade de comprar no exterior e não sejam tão assediados pelos ficais aduaneiros  ao retornar ao Brasil. Mesmo assim você precisa ficar atento quanto as regras para trazer produtos compras no exterior, se não quiser pego ao passar pela alfândega de returno ao Brasil. Por este motivo, vamos te dar algumas dicas para salvar a sua viagem internacional.

Ainda bem que a coisa está mais liberal, pois os brasileiros estão cada vez gastando mais em suas viagens internacionais. Segundo dados estatísticos, o turista brasileiro gasta em média $5 mil dólares por viagem e por pessoa. É muito, ou melhor, é o turista que mais gasta hoje no mundo, em viagens internacionais. Pelos menos aqui nos Estados Unidos, essa é a média divulgado pelo Departamento de Comércio.

Durante muitos anos, todo viajante em férias no exterior soube que havia uma cota de $500 dólares para se comprar em outros países. Se o passageiro estava dentro desta cota ao retornar ao Brasil, não pagaria imposto. Desde 1 outubro de 2010, a liberação de alguns produtos eletrônicos, desta cota, vem ajudando a muita gente a comprar mais e retornar ao Brasil carregados de bugigangas.

Os $500 dólares como limite permanecem, mas você só vai entrar neste limite se não observar as novas regras para trazer produtos comprados no exterior. Mais informações neste Link. Leia atentamente para não cair em tentação. Se fugir as regras, vai ter que desembolsar uma grana e, não é isso que você quer que aconteça, é?

Vale lembrar que os itens só estarão fora da cota do imposto se você comprar apenas um de cada, no caso de eletrônicos. Mas Leptop e filmadoras, não entram nesta lista. Terá de pagar imposto se ultrapassar os $500 dólares. Itens de uso pessoal, você pode comprar à vontade. Desde que use o bom senso. Tire todas as etiquetas de roupas e sapatos por exemplo, e você não vai pagar imposto, passando esses itens como usados.

LISTA DE ALGUNS ITENS ISENTOS DE IMPOSTOS:

Produtos de beleza, produtos de higiene, carrinhos de bebê, perfumes, roupas, sapatos e tênis(feminino e masculino), jóias, acessórios para vestuário, entre outros, você pode comprar até 20 unidades de cada, com exceção do carrinho de bebê que seria considerado comércio. Aliás se você exagerar em produtos repetidos, poderá ter de pagar imposto por ser considerado comércio. Já no caso de produtos de valor inferior a $10, aquelas lembrancinhas para amigos e familiares, pode-se comprar até 10 itens iguais sem prejuízo para o seu bolso.

Se você comprar apenas um unidade de Relógio, Câmara Digital e Celular e, aqui entra também as baterias e carregadores, também não pagará imposto. Confesso que já vi pessoas com até  3 celulares, e passaram sem nenhum problema pela alfândega. Não aconselho que ninguém faça isso, pode ser um tiro no pé.

Já outros produtos, pode-se levar em maior quantidades, Veja a lista:

– 10 maços de cigarros
– 25 charutos ou cigarrilhas
– 250 gramas de tabaco
– 12 litros de bebidas alcoólicas de diferentes teores.

Vale lembrar também que a cota de $500 dólares é para quem chega ao Brasil por via aérea e de $300 dólares para quem chega por via terrestre ou marítima.

Se você quiser se aprofundar nestas informações antes de iniciar a sua viagem internacional, vá até a página da Receita Federal, pois lá é o canal para ler detalhadamente sobre todas essas regras. Apesar de ser um pouco confuso as explicações da Receita são as corretas.

E você, qual a sua experiência com as suas compras no exterior e com o retorno ao Brasil, pagou imposto ou passou tranquilamente? Comprou muitos eletrônicos? Vários leitores querem saber como proceder. Dê a sua contribuição usando a caixa de comentários. Assim você estará ajudando as pessoas sair de perrengues nos aeroportos.

 

8 Comentários

  1. felipe disse:

    Olá, estou indo estudar um ano na Inglaterra e pretendo trazer um violão, um note e uma câmera. Eu tenho muitas chances de ser taxado ou o fato de eu ficar um ano la me deixa isento?

    • Você vai procurar o consulado do Brasil na Inglaterra e pedir um formulário para a lista de mundaças. Esta lista vai te permitir a levar tudo o que têm, desde que seja usado, de volta para o Brasil sem pagar nada de imposto. Vave lembrar que você precisa ficar no exterior por um mínimo de um ano!

  2. Priscila disse:

    Se eu comprar um instrumento musical? Um violão por exemplo, eu vou ter que pagar IOF??

    • Priscila, qualquer gasto no exterior pago no Cartão de Crédito têm essa incidência de imposto. Mas se você extiver viajando e pagar cash, claro que não paga o imposto, falou?

  3. Drika disse:

    E óculos de sol? Uma unidade! Está na categoria de acessórios para vestuário, mas comprando uma unidade apenas eu fico isenta, né?

    • Fica sim Drika, alias usando ele você passaria sem problema.

  4. Danilo, primeiro gostaria de pedir para você usar a caixa de comentário do Blog. Sim, roupas sapatos etc, basta tirar as etiquetas dos preços e ai vc está tranquilo. Qto a perfumes, pode fazer isso mas não pode exagerar na quantida, porque ai não funciona.Ok
    Caixa de comentários please!

  5. Oi…

    me chamo Danilo e estou com uma duvida na quantidade de compras(roupas,perfumes e etc) que posso trazer do exterior;e no trecho citado no seu blog fiquei com outra duvida: – ”tirando todas as etiquetas de roupas e sapatos por exemplo, não vai pagar imposto…”

    A etiqueta mencionada é a do preço correto?E como posso trazer perfumes;pois em alguns sites diz para trazer dentro de um “saquinho” e sem a embalagem??

    Isso é fato….????

Sejam bem vindos no Viajando Online Blog, e façam uma boa viagem!