Passageiros a Mercer da Sorte nos Aeroportos do Brasil

Ao comprar uma passagem aérea, e se dirigir ao aeroporto para o embarque, o passageiro espera ser atendido da melhor forma, pois ele pagou uma taxa de embarque que lhe faculta esse direito. Além do mais, as companhias aéreas pagam uma taxa para cada pouso e decolagem. Mas os serviços aeroportuários do Brasil parece está caminhando para um colapso na prestação de seus serviços básicos.

Foi o que ocorreu esta manhã no aeroporto internacional de Brasília. Um dos primeiros a ser privatizado e, prometido para ser um dos melhores do país. Com promessas de altos investimentos em sua modernização e ampliação, não parece está preparado, ainda, para atender os inúmeros passageiros que partem e chegam na Capital Federal. Por ter pretensões de ser o principal ponto de convergência de voos nacionais, e internacionais da América do Sul, deveria está mais perto da capacidade de atender pelo menos os passageiros que o utiliza na atualidade.

Mas a falha no fornecimento de enérgica desta manhã, fez as companhias aéreas cancelarem pelo menos 20 voos com destino a Brasília, sendo estes destinados a outros aeroportos. Além dos inúmeros voos que partiriam da cidade, terem sido cancelados, o que se viu foi uma multidão se empilhando nos balcões de atendimentos, sem saberem por quanto tempo iriam ter de esperar para embarcar.

Agora eu fico me perguntando, como é que será a situação nos aeroportos do Brasil, já durante os Jogos da Copa das Confederação, nas férias do meio do ano? O governo não faz os investimentos necessários em infra-estrutura do país, apesar de toda à capacidade de crescimento que o Brasil ter demonstrado ter. Isso vem acarretando este tipo de caos, também nos nossos aeroportos. Visto que esse tipo de ocorrência, não é a primeira vez que acontece. Então, como é que será a situação durante o pico do grande evento esportivo de 2014. Será que estaremos preparados para atender o grande número de passageiros que chegará a Brasília, Rio de Janeiro, São Paulo, Fortaleza, Salvador, Recife, Natal, Porto Alegre, Curitiba, Manaus e Cuiabá, durante a Copa do Mundo?

Nos últimos anos temos assistido um grande crescimento do número de passageiros aéreos, voando dentro do Brasil e para o Exterior. Também temos assistido um crescimento exponencial de turistas estrangeiros chegando por aqui. Mesmo assim, os investimentos continuam muito aquém do que a realidade exige.

O passageiro não pode ser negligenciado quando ele se dirige ao embarque para sua viagem. As taxas de embarque são muito altas, e elas deveriam garantir o direito desse passageiro. O governo, por sua vez, deveria fiscalizar as novas administrações dos aeroportos privatizados, e, se certificar de que os investimentos estão sendo priorizados nestas estruturas.

E aqui mais uma pergunta. Um estrutura aeroportuária como a de Brasília, não têm um gerador para suprir essas falhas de enérgica quando elas ocorrem? Isso é no mínimo contraditório, e gostaria de ver a opinião dos leitores e passageiros, que certamente estão sendo afetados pela má prestação de serviços em alguns dos aeroportos do Brasil. Deixe o seu comentário.

Fonte: Portal G1

 

Sejam bem vindos no Viajando Online Blog, e façam uma boa viagem!