Passo a Passo para Planejar uma Viagem de Longa Duração?

Em busca de um sonho ou uma viagem de longa duração?Coloque tudo o que você idealizou no papel e prepare-se para alçar voos maiores!

Decidiu estudar fora, pretende fazer um intercâmbio profissional ou pensa em largar tudo para viver um período sabático? Passar um tempo fora do país é uma experiência desafiadora, mas cheia de oportunidades de crescimento pessoal. Você terá inúmeras vivências multiculturais e vai voltar para o Brasil completamente diferente de como saiu. Então, antes de qualquer coisa, vamos planejar todos os detalhes dessa sua nova fase?

Definindo o destino

Pode ser que sua vontade seja de sair sem rumo e conhecer o mundo todo. Mas por mais tentador que isso pareça ser, no mínimo você precisa planejar por onde sua viagem começa!

Pense no que você busca: diversão ou descanso? Estudar inglês ou espanhol? Quanto tempo você terá? Dependendo das respostas, você já vai limitando suas opções até chegar ao destino ideal.

Como saber qual a melhor época?

Cada lugar tem sua época ideal para visitar e é sempre importante pesquisar algumas informações antes, como: temperatura local, período de chuvas, se é alta ou baixa temporada, etc. Isso impacta diretamente no preço das passagens.

Existem destinos que podem sair muito mais caros em época de alta temporada, além da grande quantidade de turistas, claro. Se você prefere uma viagem mais tranquila e que pese menos no seu bolso, opte por períodos de baixa temporada. Na Europa, as datas mais em conta acontecem entre novembro e março. Já no caso dos Estados Unidos, as melhores passagens são programadas para agosto, setembro e outubro.

Porém, se você quer viver uma experiência diferente, como passar o Natal na neve, ou ver a Aurora Boreal num país nórdico, procure comprar a passagem com antecipação para economizar!

À procura do roteiro perfeito

Já sabe para onde ir e quando. Agora começa a parte mais divertida: definir os passeios! Mesmo sendo uma viagem longa, é sempre muito bom organizar as ideias de locais para conhecer. Use e abuse do Google Maps, dos blogs e do TripAdvisor ou crie um post no Facebook pedindo dicas dos amigos que já viajaram para o lugar que você irá.

E mesmo que seja importante planejar, lembre sempre que não precisa seguir tudo tão à risca, viu? Aproveite para se perder pelas ruas e se surpreender com lugares inesperados. É sempre uma ótima pedida!

Onde ficar?

A definição de hospedagem também precisa ser cuidadosamente planejada. Se você optar por hotel, não foque apenas no preço, mas leve em consideração outras variáveis, como região da cidade, fácil acesso a transporte público e serviços oferecidos (café da manhã e wi-fi, por exemplo). Na dúvida, sempre leia as avaliações dos hóspedes.

Há quem prefira alugar um apartamento inteiro, seja para fugir de preços altos dos quartos de hotel ou mesmo para ter mais conforto e sentir-se em casa, ainda mais sabendo que a viagem não será tão curta. Esse tipo de acomodação tem sido cada vez mais comum de encontrar, em sites como Alugue Temporada e Airbnb e são mais fáceis de alugar, evitando as burocracias de contratos com imobiliárias.

Agora, se seu desejo é gastar o menos possível e ainda conhecer outros viajantes ou fazer amigos locais, pode optar por albergues e pelo Couchsurfing, um site onde você pode oferecer e conseguir hospedagem de graça ao redor do mundo.

Que moeda levar para a viagem?

Depende de onde você planeja ir. Nos países da América Latina e em alguns lugares da Ásia, como Vietnã, Indonésia e Nepal, a moeda local é mais desvalorizada que o Real, então não compensa comprar a moeda aqui no Brasil. Nesse caso, leve Reais mesmo.

Por outro lado, se seu destino são países mais ricos e de moeda mais forte, tipo Dólar, Euro ou Libra, o ideal é comprar a moeda antes de embarcar. Isso porque as taxas de câmbio ficam mais favoráveis trocando por tudo por aqui.

Seguro viagem: precisa mesmo?

O ditado popular diz: “prevenir é melhor que remediar”. Imagine que você vá para uma região onde a alimentação é muito diferente do Brasil e acaba sofrendo uma intoxicação alimentar nos primeiros dias de adaptação? O seguro viagem torna-se seu plano de saúde durante a viagem e evita que você precise gastar com hospitais ou uma consulta médica (que não é nada barata!).

Ele também te dará assistência em casos de extravio de bagagem ou de cancelamento da viagem. Inclusive, ele é um item obrigatório para a maioria dos países da Europa. Vale conferir no detalhe isso antes de embarcar.

O que fazer com os pertences que ficam

Dependendo do tempo que você vai ficar fora, pode compensar deixar sua casa ou apartamento para alugar e usar o dinheiro para pagar seus custos de moradia onde quer que você esteja. Ou se você estiver numa fase mais desapegada, pensando em vender ou liberar sua moradia atual, provavelmente você ainda queira manter alguns objetos de valor sentimental, certo?

Em ambos os casos, uma ótima pedida é você alugar um espaço para guardar seus documentos, cartões ou outros pertences importantes num self storage. Assim, você viaja sem se preocupar com nada, pois terá a certeza de que tudo o que você deixou ficará em segurança.

Agora, é só colocar a mochila nas costas e o pé na estrada para aproveitar todas as novas experiências que estão por vir!

Sobre o autor: João Lucena

João Lucena foi Guia de Turismo, Agente de Viagens e proprietário de Agência de Viagem no Brasil. Mudou-se para os EUA ainda nos anos 80 e passou a atuar no setor hoteleiro e de restaurantes. Devido a paixão por viagens, dedica algumas horas diárias ao Viajando Online blog, trazendo dicas como; roteiros e destinos, promoções de passagens aéreas, hotéis, vistos de viagem e muito mais.

Deixe o seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.