O Novo Serviço de Bordo

Acabei de chegar de uma viagem ao Nordeste, a apartir de Belo Horizonte. E a cada voo, fico mais chocado com o novo serviço de bordo que surge nas companhias aéreas do Brasil.

As coisas estão ficando cada vez pior para os passageiros destas companhias. Pior, no sentido de que eles não se interessam mais por oferecer um bom atendimento. Não que os atendentes não façam bem o seu trabalho. Até fazem, e são bons profissionais. Mas quando o assunto é alimentação e bebidas, tudo voou pelos aires.

Embarquei em um voo da Gol, de Belo Horizonte para Fortaleza. E quando se iniciou o Novo Serviço de Bordo, não imaginava que ia ter apenas meio copo dágua e um saquinho de biscoitos, suficiente para alimentar um pinto. E se você considerar o quanto você paga por uma passagem aérea, isso chega a ser desrespeitoso para com o passageiro. Em considerando o histórico do serviço de bordo, que outrora fora outro.

Quem teve a oportunidade de viajar pelas saudosas Vasp, Transbrasil e Varig(melhor companhia aérea do Mundo) por vários anos seguidos, sabe do que eu estou falando. Na época delas, o serviço de bordo era farto e abundande. Mas hoje temos esta lastima de serviço que está ai.

Mas era uma época em que viajar de avião era chic e se colocava charme na viagem. Hoje temos um novo serviço de bordo de acordo com o passageiro que se quer conquistar. Ele existe e está pagando cada vez mais pelo bilhete, com um seviço cada vez mais medíocre.

O Novo Serviço de Bordo.

“Meio copo dágua e um saquinho de biscoitos”.

Mas isso não quer dizer que eles não possam te servir o quê você gostaria de ter durante o seu voo. Sim eles irão te servir, cobrando por tudo “extra” que você quiser consumir do cardápio do voo.

O cárdapio está lá, repleto de opções. Por exemplo, um cafezinho custa R$4.00. Um sandwish custa de R$ 10 a R$20. E assim o custo de sua viagem vai subindo.

Agora não esqueçamos das tarifas de bagagens.

Eu comprei uma tarifa que não incluia despachar a minha bagagem. Ou seja, apenas tinha direito a uma mala de mão de apenas 10 quilos. Mas eles não vão deixar barato. A Gol não deixou eu viajar com a suposta mala de mão. Fui obrigado a despachar e pagar por ela.

E a coisa funciona assim; Você têm a opção de comprar a tarifa de bagagem nos terminais de auto-atendimento. Mas quase sempre, na maioria das vezes, não funciona. Então deverá pagar no balcão de embarque. O que custo o dobro. Isso me pareceu uma manobra para cobrar mais. Foi o que aconteceu comigo nos dois embarques.

Estou dando aqui um exemplo do voo que fiz pela Gol. Mas a Azul e a Tam não muda de tática. Inclusive já estarão cobrando por bagagens em voos internacionais. Portanto, mesmo considerando as promoções de passagens, daqui para frente, inclua sempre os gastos adicionais com o novo serviço de bordo e com as bagagens.

E o pior que não exite alternativas. A cometição é quase enexistente. E na minha opinião, existe um cartel da aviação comercial, em que nós passageiros vamos ter de pagar todos esses custos para manter essas companhias aéreas operando no país.

Qual é a sua opinião?

Sobre o autor: João Lucena

João Lucena foi Guia de Turismo, Agente de Viagens e proprietário de Agência de Viagem no Brasil. Mudou-se para os EUA ainda nos anos 80 e passou a atuar no setor hoteleiro e de restaurantes. Devido a paixão por viagens, dedica algumas horas diárias ao Viajando Online blog, trazendo dicas como; roteiros e destinos, promoções de passagens aéreas, hotéis, vistos de viagem e muito mais.

Deixe o seu comentário